Neste artigo escrevemos sobre uma espécie muito utilizada nos jardins em que se procure ter uma planta que cubra uma superfície e que, ao mesmo tempo, tenha uma aparência muito bonita.

Conhece a vinca?

É considerada um subarbusto, uma espécie a meio caminho entre arbusto e erva, nativa de Europa e da Ásia, é resistente e muito simples de cultivar. As suas flores costumam ser de cor azul ou branco, daí a sua popularidade na ornamentação.

Neste artigo do blogue aprenderá o que é a vinca, quais são as suas características, os seus usos mais comuns e como a cuidar, que necessita para crescer adequadamente.

Vamos lá então.

vinca atapetada
vinca atapetada

Que é a vinca?

Vinca minor, Vinca major, Congonha, Sempre-noiva, Congossa, Pervinca-menor, Congossa-menor. Um grande número de nomes para uma única espécie. Esta planta rastejante pertencente à família Apocynceae é originária da Europa (Centro e Sul) e de algumas regiões da Ásia.

Trata-se de uma espécie de exteriores, rastejante (cobre a totalidade de uma superfície), sendo considerada um subarbusto, ou seja, está a meio caminho entre porte herbáceo e arbustivo.

vinca-minor
vinca-minor

Quais são as suas características?

A vinca, tal como mencionado, é considerada um sub arbusto, pois, ainda que apresente características próprias de um arbusto, também possui características de uma planta herbácea.

Pode chegar a ter uma altura de 20 cm (aproximadamente) e tem um crescimento rastejante, ou seja, forma um grande tapete que pode cobrir a totalidade de uma superfície. Enraíza pelos caules.

É uma planta perene ou, dito de outro modo, mantem-se verde durante todo o ano, mesmo na época seca. Se procura ter um jardim sempre verde, a vinca pode ser uma sua aliada.

Quanto à folhagem…

As suas folhas são pequenas, com forma oval, são brilhantes e de cor verde-escuro, opostas, com margens inteiras e uma textura semelhante ao couro.

E são tóxicas!

Como algumas das espécies sobre as que temos escrito no blogue, as folhas da vinca são tóxicas, pois contêm alcaloides que são prejudiciais tanto para humanos como para animais.

As suas flores, geralmente, são de cor violeta-azulado e escrevemos “geralmente” porque esta tonalidade pode ser diferente em função do tipo de solo em que a plantemos. Dispõem de 5 pétalas bem diferenciadas; aparecem na primavera.

Os seus frutos são pequenos folículos com numerosas sementes no interior.

Em muitas ocasiões irá observar vincas com um aspeto mais grande, com folhas e flores de maior tamanho. Estas são conhecidas como Vinca major e têm um porte arbustivo (1 metro de altura), pelo que se empregam como sebes.

vinca rastejante
vinca rastejante

Usos da vinca

A vinca não tem aplicações ornamentais exclusivamente. Como muitas outras espécies, apresenta diversas propriedades e características que a tornam ideal para outros usos. De seguida, mostramos-lhe quais são os usos principais desta planta:

  • Jardinagem: o seu crescimento permite-lhe cobrir uma superfície, formando assim um tapete verde. É costume ser usada para cobrir jardins pequenos e grandes. Além disso, é considerada perfeita para plantar aos pés das árvores, taludes ou jardins com rochas.
  • Medicina: ainda que se trate de uma espécie tóxica, as suas propriedades permitem-lhe ter aplicações medicinais. As folhas secas e as partes aéreas da vinca, esmagadas, são usadas em feridas (propriedades adstringentes e cicatrizantes). Outras propriedades são, por exemplo, a hipotensora, antidiarreica e a tonificante.

Para terminar, um último ponto:

Como dizemos sempre, antes de consumir de qualquer modo ou usar qualquer parte da planta para tratar alguma doença ou maleita, CONSULTE PESSOAL MÉDICO ESPECIALISTA.

Congossa
Congossa

De que cuidados necessita a vinca para sobreviver?

Antes do mais, diremos que a vinca é uma planta pouco exigente e muito resistente, pelo que não terá problema em quanto ao seu cultivo.

O que deve saber quanto a como cuidar dela é o seguinte:

  • Localização e luz: A vinca é uma planta de exterior que necessita de pleno sol (no caso desta espécie, direto), para crescer em todo o seu esplendor. Também pode ser localizada em semissombra, sempre e quando se lhe proporcione a suficiente quantidade de luz.
  • Solo: como referido anteriormente, de acordo com o tipo de solo em o que for plantada, a vinca terá flores de cores diferentes. Além disso, não é exigente. Caso pretenda cultivá-la em vaso, use um substrato universal misturado com perlite e que drene bem a água da rega. Se, pelo contrário, decidir plantá-la no jardim, uma terra normal é suficiente.
  • Rega: suporta certos períodos de seca. Necessita de regas moderadas, mais frequentes no verão e mais escassas no inverno. Assegure-se de que a água não fique estagnada e de que não encharca as raízes, pois a vinca não tolera os excessos.
  • Adubo: o ideal é adubar a planta no outono com adubo orgânico e na primavera com fertilizantes minerais para incentivar a sua floração.
  • Poda: não é necessário podá-la, no entanto, pode apará-la na primavera (depois da floração) para conseguir o aparecimento de novos rebentos.
  • Multiplicação: multiplica-se por sementes (primavera) ou pelas suas alporquias naturais (primavera-verão).

E que problemas pode ter esta espécie?

A vinca pode ver-se afetada pelo ataque de pulgões e por doenças como a virose ou o oídio. Além disso, as suas raízes podem apodrecer devido ao excesso de humidade e de água.

Esperamos que este artigo ajude na plantação da vinca e que lhe sirva de inspiração para o seu jardim.

vinca junto a árvore
vinca junto a árvore
Sumário
Vinca, a planta rastejante perfeita para decorar
Nome do Artigo
Vinca, a planta rastejante perfeita para decorar
Descrição
Nesta ficha de plantas ficará a conhecer tudo sobre a vinca, uma espécie rastejante muito resistente, simples de cultivar e, sobretudo, bonita.
Autor
Nome do Editor
TudoHusqvarna
Logo do Editor