A água desempenha uma série de papéis importantes no processo de crescimento das plantas. Combinada com a luz solar e o dióxido de carbono, a água é um dos elementos que tornam a fotossíntese possível. No interior das plantas, a água sobe das raízes até às pontas num processo de refrigeração e respiração conhecido como transpiração. Fora das plantas, a água funciona como um transportador, recolhendo nutrientes e levando-os às raízes.

Neste artigo, vamos dar algumas dicas de como conservar a água.
No que toca ao cuidado de relvados, a forma como faz a manutenção da relva é o fator determinante na quantidade de água a aplicar. Se usa fertilizadores sintéticos com alto nível de nitrogénio, o seu relvado vai requerer uma grande quantidade de água para ajudar as plantas a processar o fertilizante. E se aplica pesticidas sintéticos, vai precisar também de mais água para ajudar a diluir o produto no solo.

Vamos lá!

relva
relva

Timing

A melhor altura para regar o relvado é de madrugada, da meia-noite às 9 da manhã. A rega de manhã permite que a relva e a superfície do solo sequem durante o dia; regar à noite, quando o orvalho já se instalou pode promover a ocorrência de doenças fúngicas, que muitas vezes estão relacionadas com o excesso de humidade. Manter a superfície constantemente molhada, exceto quando se estabelece um novo relvado, não deve ser o objetivo de um bom programa de irrigação.
Regar durante o pico do sol é ainda pior: a maioria da água vai-se perder na evaporação antes mesmo de chegar às raízes.

humidade
humidade

Quantidade

Cinco fatores influem na quantidade de água necessária para irrigar o relvado: luz solar, tipo de solo, espécie da relva, quantidade de chuva e evapo-transpiração. Outros determinantes são a altura de corte, o vento e a fertilização.
Os solos arenosos requerem mais água do que os solos argilosos, o mesmo acontecendo com as espécies de relva: a grama da Bahía, ou a festuca. por exemplo, necessitam de menos água do que a relva Bermuda, ou a poa pratensis (erva-de-febra).
Adicionar composto orgânico aumenta a capacidade do solo para reter a água por períodos e tempo mais longos.
Uma parte da água é perdida durante o processo da fotossíntese, para além da evaporação do solo e a transpiração das plantas.
De notar também que nem todas as áreas do relvado necessitam da mesma quantidade de água: uma área de luz solar direta (sol pleno) vai necessitar de mais água do que uma área que tem sombra.
Rega frequente e superficial faz com que as plantas produzam raízes ocas, que não conseguem sobreviver ao calor e secura do verão.
A irrigação profunda repetida obstrui os poros do solo e afoga as raízes. Ao regar profundamente, mas de forma irregular, estará a encorajar as raízes a sondar em maior profundidade o solo para obter a água, no entanto, deixe-as secar ligeiramente entre as regas. A longo prazo, terá plantas mais profundamente enraizadas, logo, mais resistentes à seca.

relva com malmequeres
relva com malmequeres

Vento

Os sítios ventosos requerem normalmente um maior nível de água, dado que secam mais rapidamente. Se a água não é fácil de obter, instale um ‘corta vento’: uma fila de árvores ou uma cerca.
O vento também afeta a qualidade de água que chega ao solo após a sua aplicação.

relvado
relvado

Altura de corte

A lógica é contra intuitiva, mas a realidade é que os relvados mais altos necessitam de menos água. Porquê? Porque a folha da relva ao ser mais alta produz mais sombra. Por sua vez, os relvados aparados curto permitem que o solo seque mais rapidamente; os relvados consistentemente curtos estão sempre a despender a sua energia a tentar fazer crescer a planta, em vez de estabelecer raízes mais profundas.

rega manual com mangueira
rega manual com mangueira

Fertilização

Ao aplicar fertilizantes, orgânicos ou sintéticos, encoraja os relvados a crescer. Relvados que crescem ativamente exigem mais água. Quanto maior o percentual de nitrogénio solúvel em água no fertilizante, mais rápido o relvado vai procurar crescer, o que exigirá ainda mais água. Nunca aplique fertilizantes ricos em nitrogénio em épocas de seca, ou mesmo durante os meses em que a precipitação é baixa e as taxas de evapotranspiração são altas, o que geralmente ocorre no verão.

escarificar
escarificar

Arejar e escarificar

São técnicas importantes para o relvado em geral. Escarificar remove o tapete de material em decomposição, que é o principal impedimento para a circulação da água. Um relvado com muita palha em decomposição derrama a água antes que ela tenha possibilidade de alcançar a superfície do solo.
Arejar solos compactados permite que ar e água tenham acesso às raízes mais rapidamente.

erva-de-febra
erva-de-febra

Dormência

A forma mais natural de tratar o relvado é deixar a relva ficar castanha e descansar durante os períodos de seca. Para períodos de 1 a 2 meses, a maioria das espécies de relva têm um mecanismo de sobrevivência que lhes indicam para ‘hibernar’ e preservar energia. Quando a chuva retorna, o relvado volta ao verde.
No entanto, em períodos longos de seca, a relva eventualmente morre. Se o relvado ficar totalmente dormente, convém dar-lhe 6 milímetros cúbicos de água a cada 20 dias, grosso modo, para manter a coroa das plantas viva. Demasiada água pode fazer com que a relva possa quebrar a dormência prematuramente, desperdiçando energia.

Esperamos que estas dicas lhe sejam úteis na preservação da água e na irrigação do seu relvado.


Sumário
Irrigação de relvados: as nossas dicas
Nome do Artigo
Irrigação de relvados: as nossas dicas
Descrição
Neste artigo abordamos a irrigação dos relvados e os fatores que influenciam na conservação da água no solo e nas plantas.
Autor
Nome do Editor
TudoHusqvarna
Logo do Editor