Se gosta de jardinagem, das plantas, de fotografia ou simplesmente de design de interiores, deve ter ouvido falar dos chamados “jardins verticais”. Este tipo de estruturas verticais nascem como resposta à falta de espaço. Uma pessoa que viva num apartamento no centro da cidade muito dificilmente pode ter a sua própia área com flores, e para para tal, o que antes poderia ser um problema, agora converte-se numa fonte de oportunidades.

A pergunta “que posso fazer com essa parede tão ‘sem sal’?” por fim tem uma resposta original e criativa.
Neste artigo falamos deste tipo de jardins, das características necessárias para ter êxito na sua elaboração, dos benefícios que supõem para as pessoas e dos passos a seguir para a sua construção. Portanto, se lhe interessa este tema de certeza que lhe vai ser útil.

Jardins verticais: o que são, características necessárias e benefícios proporcionados

Um jardim vertical trata-se, nem mais nem menos, de um muro vegetal que pode ser usado em construções interiores e exteriores. Surge para maximizar o recurso mais valioso nas cidades: o espaço.
Este sistema mistura a jardinagem e a arquitetura de uma forma natural, original e vistosa. O colorido, os cheiros das flores e os benefícios naturais das plantas integram-se com o ambiente urbano da cidade.
As fachadas dos edifícios, as paredes interiores das casas, ou por exemplo os centros comerciais, podem-se transformar em jardins verticais coloridos.

Características que os jardins verticais devem ter para ser um êxito

Os fatores que garantem que o seu jardim vertical se desenvolve de forma ótima são variados. O tipo de substrato usado no muro vegetal, o desenho do mesmo ou as plantas escolhidas, vão ser características determinantes para conseguir um bom jardim.
De seguida desenvolvemos cada uma delas de forma a que lhe fique um poco mais claro que requisitos são indispensáveis.

  • Substrato: É chave para o bom desenvolvimento do seu jardim vertical. Deve ser leve e rico em nutrientes. Existen numerosos substratos, para as mais variadas finalidades. Recomendamos que indague um poco mais sobre qual o que se pode ajustar melhor às condições que pretende i mplementar.
  • Rega: o sistema de rega do seu jardim vertical vai depender do tipo de substrato escolhido. Umas vezes pode ser um sistema complexo e outras um mais simples. Por exemplo, a rega gota a gota é adequada para substrato com terra.
  • Material: Recomenda-se usar materiais leves e duradouros para a construção do jardim vertical. Os mais usados são a madeira, o plástico e o feltro. O plástico deve ser de boa qualidade e resistente aos raios UV. O feltro tem que ser resistente e de fácil manutenção.
  • Design: o design é chave na criação de muros vegetais. Deve ter claro quais são as cores que pretende usar ou se pretende ter plantas que sobressaiam ou não. Se vai ser comestível ou ornamental. Para além disso, necessitará saber se o jardim vai receber muita ou pouca luz solar direta, se vai ser interior ou exterior e a que temperaturas estará exposto tanto no inverno como no verão.
  • Plantas: Por último, mas não menos importante, deve considerar que tipo de plantas usar. Uma vez finalizada a montagem do jardim, é o momento de incorporar a vegetação. Para a colocação, deve ter em conta os níveis de luz e humidade que cada planta vai necessitar. Dependendo do design, do substrato e da rega, deverá plantar um tipo ou outro.

 

Jardim vertical em edifício

Jardim vertical em edifício

Benefícios de ter um jardim vertical em casa

Um jardim vertical, como qualquer outro jardim ou bosque, tem numerosos benefícios para a saúde das pessoas, como demonstrado em numerosos estudos. A qualidade de vida melhora de diferentes formas, como por exemplo:

  • Um muro vegetal situado nas fachadas dos edifícios tem uma atuação positiva no clima da cidade. Retem o pó e as substâncias contaminantes provenientes de chaminés e tubos de escape.
  • Protege da radiação solar, minimizando os fluxos energéticos entre as zonas interiores e as exteriores.
  • Melhora a eficiência térmica.
  • Faz diminuir as perdas de calor no invierno e impede o aquecimento das paredes das casas no verão.
  • Aumenta o isolamento térmico do edifício.
  • Se vive num prédio com ruido, o jardim vertical absorve as ondas e reduz o ruído ambiente.
  • Melhora a qualidade das correntes de ar.
  • Para além dos benefícios para a saúde física, pois, ao tratar-se de espaços coloridos, melhoram o estado de ânimo das pessoas.

Construção do jardim vertical: passo a passo

Os jardins verticais podem-se fazer de diferentes formas e usando para tal uma grande variedade de materiais. Como mencionado anteriormente, o design e os componentes são fatores chave para um bom desenvolvimento das plantas que compõem o muro vegetal. Para tal, a escolha de cada um deles deve-se fazer com bastante cuidado.
Um jardim vertical pode-se construir mediante o uso de por exemplo garrafas de plástico penduradas na parede, de sacos brancos fixados ao parede para segurar panelas ou commalha de metal cravada na parede onde os recipientes são pendiurados na parede de forma oblíqua.

Neste artigo explicamos passo a passo a construção de dois tipos de jardim vertical: um em que se usa paletes, e outro elaborado sobre uma caixa de madeira com uma malha no interior.

Jardim vertical criado a partir de paletes de madeira

A ideia de usar paletes para a construção de um jardim vertical é, para além disso, uma boa forma de reciclagem pois está-se a dar uso a um material que à priori é refugo, desperdício. Os passos para a criação deste tipo de muro vegetal são os seguintes:

  1. Lixa-se toda a madeira da palete de forma a que o resultado final não nos magoe as mãos. No solo devemos eliminar as estilhas e também retirar os pregos e grampos existentes.
  2. Após ser aplainado, cobre-se com uma lona plástica especial para jardinagem. Esta, temos que grampear na parte de trás da palete e em três das laterais, deixando livre para a rega a parte superior. Se vir que uma camada não é suficiente, cubra com mais coberturas de lona.
  3. Deixe a palete no seu elo de modo que a área da tela fique a tocar no solo.
  4. Verta a terra por cima de forma que fique tudo coberto.
  5.  Plante as flores e as plantas escolhidas, colocando-as muito juntas e ponha mais terra se considerar oportuno.
  6. Durante um período de tempo (aproximadamente duas semanas) regue o jardim em posição horizontal.
  7.  Após a vegetação ter assentado, é o momento de colocar o jardim na parede.

 

Jardim vertical

Jardim vertical

Jardim vertical criado com estruturas de madeira e malhas metálicas

A criação de um muro vegetal usando para tal uma estrutura de madeira e malhas metálicas, é uma forma muito simples e ao alcance de todos os bolsos.
Os materiais necessários são ripas de madeira, tábuas, verniz, arame galvanizado de malha em rolo, pregos galvanizados, grampos, parafusos e espigões, esquadros e cola especial.
As ferramentas básicas que a usar são um martelo, uma agrafador/grampeador, uma pistola de pregos, uma serra de madeira, uma broca e tesouras de arame. Com estas ferramentas básicas está preparado para começar a construir o seu jardim vertical caseiro.
Os passos para a construção deste muro vegetal são os seguintes:

  1.  O premeiro passo é fazer o marco interno. Para tal deve cortar à medida as ripas de madeira. O tamanho da estrutura é determinado por si. Se o jardim vertical for exterior é recomendável tratar e envernizar a madeira para resistir à intempérie.
    Para unir as tábuas pode-se usar uma cola especial para madeira e reforçar com pregos. Se quiser mais segurança, também é aconselhável colocar umas esquadras de reforço em cada ângulo do marco.
  2. Com tábuas mais finas construi-se o quadro exterior que irá à vista. Este tem a forma de um quadro e deve-se envernizar para garantir a durabilidade do muro vertical. O objetivo deste quadro é embelezar o interior.
  3. Coloca-se a malha de arame no quadro exterior. A forma que normalmente melhor costuma funcionar é de forma hexagonal. Une-se ao quadro exterior usando a pistola de grampos / agrafador.
  4. Unem-se os dois quadros. Com uma broca fixa-se o quadro externo ao interno com pregos.
  5. Neste passo, deve-se por uma tela sobre a parte interior, contra a pared do arame. E para segurá-la bem pode optar por agrafá-la ao quadro interior em vez da ser agrafada à malha.
  6. Já está quase! O seguinte passo é colocar uns espigões para fixar à parede. Tenha em conta que estes elementos devem suportar bem o peso.
  7. Pôn a terra. A escolha do substrato depende do tipo de plantas que escolheu previamente. O melhor é aquele que tenha uma boa drenagem, leve e rico em nutrientes. Assegure-se de deitar terra suficiente no quadro interno.
  8. Fixe a parte posterior do seu jardim ao quadro. Pode-se optar por usar uma madeira contraplacada que seja resistente à água. Para coloca-la use pregos.
  9. Coloque as plantas escolhidas. Deve-se acomodar as raízes na malha metálica (corte-a se for necessário). Regue-as com água.
  10. Mantenha o jardim vertical em posição horizontal durante pelo menos uma semana, pois desta forma as plantas ficarão totalmente assentes. Uma vez estejam estabelecidas, já o pode pendurar.

Como vê, a criação de um jardim vertical é relativamente simples. Com um pouco de paciência e habilidade, qualquer pessoa pode criar um fantástico muro vegetal.

Sumário
Jardins verticais, resposta à falta de espaço
Nome do Artigo
Jardins verticais, resposta à falta de espaço
Descrição
Os “jardins verticais”: este tipo de jardinagem nasce como resposta à falta de espaço. Neste artigo abordamos as suas características, tipologia, benefícios e como construir um jardim vertical de forma rápida e simples.
Autor
Nome do Editor
TudoHusqvarna
Logo do Editor