Novo post com dicas de jardinagem, desta vez dedicado aos, em muitos casos, nossos “salvadores”: os fungicidas.

Sem os fungicidas, seria bastante mais complicado ter o nosso jardim em perfeitas condições. Existem numerosas doenças e pragas que, ainda que tratemos de as evitar, levando a cabo um minucioso cuidado das plantas, afetarão a nossa vegetação mais cedo ou mais tarde.

Os fungicidas têm dois objetivos principais: evitar e erradicar.

Em muitas ocasiões, nem sequer sabemos que fungicidas existem e quais são os mais adequados às nossas plantas. Por isso, e para dar resposta a alguma destas dúvidas, neste artigo vamos analisar o que é um fungicida, para que serve e que tipos existem.

O que é um fungicida e para que é que se utiliza?

Um fungicida, também conhecido como herbicida ou inseticida, é uma substância tóxica que se emprega para prevenir e erradicar fungos, mofo ou outro tipo de doenças e pestes que afetam as plantas.

Se é um/a jardineiro/a experiente ou simplesmente se gosta decorar o jardim com plantas, saberá que mais tarde ou mais cedo, as árvores, as flores ou os vegetais de um horto, se verão afetados por diferentes pragas.

É inevitável, faça o que fizer algumas plantas irão adoecer.
Muitas destas doenças e pestes causam graves impactos económicos no rendimento e na qualidade dos cultivos, pelo que o uso de fungicidas é quase obrigatório. Como regra geral, as razões para utilizar estas substâncias são as seguintes:

  • Permitem controlar a doença uma vez que se tenha estabelecido no cultivo.
  • Conseguem aumentar a produtividade da plantação e conseguem reduzir os danos.
  • Melhoram o período de armazenamento e a qualidade das plantas ou dos produtos colhidos.
  • Convém assinalar que, como todo o produto químico, os fungicidas devem ser utilizados com precaução, dado que em quantidades erróneas podem causar problemas à saúde humana, aos animais ou ao meio ambiente. Daí que seja tão importante conhecê-los um pouco mais.

    Classificação dos fungicidas: modo de ação e composição.

    Quando vai a uma loja de jardinagem para comprar um fungicida, é provável que encontre uma grande quantidade de herbicidas existentes.

    O processo de escolha torna-se mais complexo se não se sabe o que se necessita.

    Os fungicidas são de diferentes tipos e podem-se classificar segundo o modo de ação ou segundo a composição química. De acordo com as necessidades e requisitos da planta, deverá escolher um tipo uu outro, e o melhor, em caso de dúvida, é perguntar a um profissional.

    fungicida

    fungicida

    Que fungicidas existem de acordo com a forma de atuar?

    Tal como referido anteriormente, os fungicidas podem-se classificar de acordo com o modo de ação , ou seja, o objetivo e a forma de atuar. Estes herbicidas são:

    • Fungicidas protetores: também chamados de contacto, de uso preventivo. Substâncias encarregadas de proteger a planta das doenças e das pragas. Devem ser usados antes que as esporas dos fungos se estabeleçam nas diferentes partes da vegetação.
    • Atuam apenas na superfície em que são aplicados, pelo que a melhor forma de proteger é distribuir o herbicida por toda a planta. São necessárias aplicações frequentes para ajudar ao novo crescimento da planta e substituir o composto que tenha sido eliminado devido à chuva ou às regas.
    • Fungicidas erradicadores: também conhecidos como fungicidas sistémicos. Têm como objetivo eliminar a doença ou praga que está a afetar a vegetação. Ao contrário dos anteriores, são absorvidos pela folhagem e pelas raízes e espalham-se por toda a planta.
    • Afetam várias etapas da vida do fungo.
    fumigação

    fumigar

    Que fungicidas existem de acordo com a composição química?

    Outra classificação dos fungicidas é a que se baseia na sua composição química. Segundo esta distribuição, o número deles aumenta. Vejamos, portanto, quais são os mais importantes e conhecidos (a lista completa poderia conter umas 25 variedades, aproximadamente):

    1. Óleos: antraceno.
    2. Aldeídos, cetonas e óxidos.
    3. Antibióticos.
    4. De enxofre: cal de enxofre.
    5. De cobre: cloreto de cobre, oxícloreto de cobre, óxido cúprico…
    6. De estanho: acetato de fentina, cloreto de fentina…
    7. De mercúrio: calomel ou mercúrio doce, óxido de mercúrio, lactato de mercúrio…
    8. Metálicos: cloreto de cádmio, sulfato de ferro…
    9. De zinco: cloreto, cromato…

     

    Onde e como se aplicam os fungicidas?

    Os fungicidas podem-se aplicar de formas e em partes diferentes da planta ou do substrato. De acordo com o objetivo, a aplicação será por exemplo, em forma de pó, gás o como líquido.

    Os herbicidas podem-se distribuir das seguintes formas:

    • Solo: seja no orifício da sementeira quando se vai plantar, depois da sementeira (deve-se humedecer com a substância fungicida ou pulverizar a base da planta).
    • Sementes, bolbos, raízes e outros órgãos: os tratamentos através do uso de fungicidas costumam-se acompanhar de sementes. Em ocasiões, estas soluções devem efetuar-se no momento da sementeira.
    • Folhagem e partes aéreas: para a aplicação de herbicidas deve-se usar um aspersor.
    • Interior de um tronco: neste caso, a aplicação faz-se através de uma injeção no tronco.
    • Produtos colhidos: em imersão ou aspersão.

    Terminamos a nossa breve explicação sobre o que é um fungicida. Esperamos que esta análise lhe sirva de ajuda ao tratar as doenças das suas plantas.
    Boa sorte na erradicação das doenças das plantas.

    sinal de aviso de pesticidas

    sinal de aviso de pesticidas

    Sumário
    Fungicida: O tratamento perfeito contra doenças e pragas
    Nome do Artigo
    Fungicida: O tratamento perfeito contra doenças e pragas
    Descrição
    Os fungicidas servem para prevenir e erradicar as doenças e pragas que afetam as plantas. Neste artigo analisamos os diferentes tipos e formas de aplicação.
    Autor
    Nome do Editor
    TudoHusqvarna
    Logo do Editor